Blog

Distúrbios do sono no trabalho

08 de janeiro

O custo da mão de obra das empresas tem se elevado significativa e paralelamente ao desenvolvimento social da nação, e o combate ao desperdício não se restringe mais somente à logística e planejamento do uso de materiais. Hoje as empresas investem verdadeiras fortunas na melhoria das condições de trabalho e principalmente na qualidade de vida do trabalhador, de forma a serem atingidos cada vez melhores índices de produtividade e qualidade, evitando os onerosos custos decorrentes dos acidentes de trabalho, tanto do ponto de vista humano quanto do econômico.

 

Dentre os distúrbios do sono, a Apneia do Sono e o Ronco são apontados pela Dra. Karen Menegotto, odontóloga com especialização nas áreas de Prótese e estética bucal, como os dois principais fatores de irritabilidade, intolerância e até desentendimentos no local de trabalho. Pessoas com Apnéia possuem dificuldade de concentração, memória e planejamento que podem ocasionar, após noites mal dormidas, resultados desastrosos em decisões de alta importância para a empresa com reflexos em todo o quadro de dispersão do funcionário, resultando na queda dos índices de produtividade duramente perseguidos pelas empresas.

 

Nos sintomas diurnos temos a sonolência excessiva, a irritabilidade, a fadiga crônica, a dificuldade de concentração, a perda da capacidade de planejamento e memória e a diminuição da agilidade física e mental. O sono é um item de sobrevivência e também de eficiência. A sonolência aumenta em torno de sete vezes os riscos de acidentes automobilísticos e do trabalho, principalmente quando o funcionário trabalha com veículos ou máquinas operatrizes que exigem muita atenção.

 

As doenças do sono provocam também a desarmonia conjugal, pois o cônjuge acaba perdendo qualidade de sono da mesma forma que o doente. A Apneia Obstrutiva do Sono ocorre quando as vias aéreas ficam obstruídas impedindo a passagem do ar. É um problema grave de saúde por afetar vários órgãos como o coração, aumentando em 30% as chances de desenvolver arritmias, hipertensão, infarto e AVC.

 

Existem tratamentos com dois tipos de aparelhos, cujo uso atende a casos específicos.No primeiro o ar é bombeado sob pressão através de uma máscara nasal ligada a um compressor por uma mangueira, impedindo o colapso das vias aéreas superiores.

 

O aparelho Intraoral para tratamento do Ronco e Apneia tem sido muito elogiado como fator de mudança na qualidade do sono. Sobre o uso do mesmo, o economista José Paulo Soares declara: “Mudou minha vida e minha relação conjugal, me sinto mais desperto e ativo”.

 

O Especialista em Implantes e Prótese Dentária, Dr. Ricardo Menegotto, frisa que o aparelho intraoral é indicado para o tratamento de apneias leves e moderadas. Seu uso durante o sono, ao mesmo tempo em que estabiliza, avança a mandíbula para frente, desobstruindo as vias aéreas superiores e permitindo a passagem do ar, o que diminui o número de apneias e hipopneias.

 

O tempo para confecção do aparelho é em torno de dois a três dias e seu custo é facilitado pelas empresas conveniadas.

Voltar